domingo, 20 de junho de 2010

video

Esse vídeo é de uma linda música, da cantora Lia Sophia , cujas músicas falam pra mim sobre sentimentos universais: esperança, amor, solidão, etc. Assim, ao longo da música diversos desses sentimentos me atravessam e ao mesmo tempo passam deixando a certeza de que o tempo (relativo) é o remédio pra tudo. Não importa quanto dure a tristeza, logo vem a outra estrofe com novas possibilidades...
Com o titulo "Velhos Sonhos" ela nos acorda antigas e novas fantasias, estando ou não adormecidas, tendo sido ou não ainda sentidas: são nossas velhas conhecidas.
Por isso, nos diz: " Rios que levam podem trazer
só os que partem podem voltar
e voltando repartir novos sonhos trazer
Prazer, trazer....
os velhos sonhos continuam no mesmo lugar..."
Para mim, onde mora a emoção, no mais profundo e intimo do homem: o "coração".

Com vocês Lia Sophia, Velhos sonhos...

sexta-feira, 18 de junho de 2010

Folia no meu quarto - O Teatro Mágico


Oie!
Adoruh voltar aqui e conversar comigo e com vocês!
Saudade de postar... mas que bom que consegui!
de novo quero mostrar a arte da trupe que faz meu S2 feliz e saudoso. A música "folia no meu quarto" está direto no meu playlist... Linda letra, singela, doce, infantil, familiar e parece mesmo que é a infância que tive. Incrível como a arte consegue ser tão atemporal e universal.
OBRIGADA!
Com vocês, O teatro mágico do S2: "Folia no meu quarto"
_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*
Se água nos olhos do palhaço molha
Menina dos olhos abandonada
     Boneca de pano, de pena, chora
Quando água nos olhos da gente escorre
          Corre beirando boca, ribeirão
Dorme junto ao coração
Faz do peito cachoeira
     Leva, lavando, me deixando leve
Que a certeza não escorregue
Feito pedra de sabão
      Bola, vidro, janela, bronca, tapa
Dias e dias sem televisão
Fecho porta pra não escutar briga
E, também, pra briga não escutar minha canção
        Que faço distraindo a vida
Vou traindo minha sina
Distraindo decisão
Falo coisas que ás vezes não faço
Sou boneca, sou palhaço, ponto de interrogação
        Todo ser seria
Todo rio riria
Toda flor folia
Abajour pra escuridão
       Toda brincadeira começa com alegria
Mas o sino do almoço troca o riso por feijão
Quero mais careta no retrato
Quero mais folia no meu quarto
(O teatro mágico)

sexta-feira, 11 de junho de 2010

pra sempre...

Oie!
Voltei pra contar que tenho sonhos...
Quero muito sonhar ainda mais longe...
Hoje rezando escutei uma de minhas orações favoritas: METAL CONTRA AS NUVENS.
Uma linda reflexão sobre a vida de todos os dias....Forte, nem sempre azul, ás vezes cinza, sempre infinita, com o recomeço diário do renascer, abrindo os olhos pela manhã...
__________________________________
METAL CONTRA AS NUVENS - Legião Urbana
Não sou escravo de ninguém
Ninguém senhor do meu domínio
Sei o que devo defender
E por valor eu tenho
E temo o que agora se desfaz
     Viajamos sete léguas
Por entre abismos e florestas
Por Deus nunca me vi tão só
É a própria fé o que destrói
Estes são dias desleais
         Eu sou metal
Raio, relâmpago e trovão
Eu sou metal
Eu sou o ouro em seu brasão
Eu sou metal
Me sabe o sopro do dragão
          Reconheço meu pesar
Quando tudo é traição
O que venho encontrar
É a virtude em outras mãos.
           Minha terra é a terra que é minha
E sempre será
Minha terra
Tem a lua, tem estrelas
E sempre terá
          Quase acreditei na tua promessa
E o que vejo é fome e destruição
Perdi a minha sela e a minha espada
Perdi o meu castelo e minha princesa
         Quase acreditei, quase acreditei
E, por honra, se existir verdade
Existem os tolos e existe o ladrão
E há quem se alimente do que é roubo.
Mas vou guardar o meu tesouro
Caso você esteja mentindo.
         Olha o sopro do dragão (4x)

É a verdade o que assombra
O descaso que condena
A estupidez o que destrói
Eu vejo tudo que se foi
E o que não existe mais
          Tenho os sentidos já dormentes
O corpo quer, a alma entende
Esta é a terra-de-ninguém
Sei que devo resistir
Eu quero a espada em minhas mãos
      Eu sou metal - raio, relâmpago e trovão
Eu sou metal: eu sou o ouro em seu brasão
Eu sou metal: me sabe o sopro do dragão
           Não me entrego sem lutar
Tenho ainda coração
Não aprendi a me render
Que caia o inimigo então

Tudo passa
Tudo passará (3x)
          E nossa história....
Não estará
Pelo avesso assim....Sem final feliz
Teremos coisas bonitas pra contar
E até lá...Vamos viver
Temos muito ainda por fazer
Não olhe pra trás
Apenas começamos
O mundo começa agora, ahh!
Apenas começamos.
(Legião Urbana)