quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Círculos encobertos


ELETRO:
Círculos encobertos

Pesadelo em elo
Círculos encobertos
A olhos vistos
Engano e corrente
Espasmos
Sussurros dissidentes
São nós
Estão inteiros
São traços que derretem no travesseiro
Se esvaem
Discretos
Calorosos
De um poder desmedido
Desmentindo a fragilidade da interação
De intenção e coluna frágeis
De emoção e censura livre
Crime e compostura
Acordos em vão
Acordados pela madrugada
Que perdura ao chão
No silêncio da crueza
A alma escura
A aurora nua
Em um eletroencéfaloáudiodrama:
N-Ã-O
(HCQF, agosto 2017) 


ENCÉFALO:
Tchau Radar, A Canção

Só um rascunho
A folha está cheia deles
Riscos e palavras
Procurando um caminho

Só um caminho
A vida está cheia deles
Meu destino eu faço
Traço passo a passo

Sou um rascunho
Pelo jeito a mão tremia
Pelo jeito pretendia
Passar a limpo n'outro dia

Hoje estou só
Hoje estou cheio deles
Sou um rascunho
Procurando um caminho

Fica pra outra dia
Ser uma obra-prima
Que não fede, nem cheira
Não fode e nem sai de cima

Fica pra outra hora
Ser um cara importante
Se o que importa não importa
Não dá nada ser irrelevante

Só um rascunho
Um risco na mesa do bar
Carnaval sem samba
Outra praia, mesmo mar

Só um rascunho
Um torpedo de celular
Sem sinal na área
Sem chance de chegar

Não fica pronto nunca
Não há final feliz
Não há razão pra desespero
Ouça o que o silêncio diz

Não tem roteiro certo
Não espere um "gran finale"
Tão pouco espere, amiga
Que o meu grito se cale

Fica pra outro dia
Ser uma obra-prima
Que não fede, nem cheira
Não fode e nem sai de cima

Fica pra outra hora
Ser um cara importante
Se quem importa, não se importa
Tchau radar, vamos adiante
(Humberto Gessinger e Rodrigo Tavares)

ÁUDIO:
"Um dia desse
Num desses encontros casuais
Talvez eu diga:
- Minha amiga, pra ser sincero, prazer em vê-la! Até mais"
(Pra ser sincero - Humberto Gessinger)

DRAMA:
Por ouvir:
https://www.youtube.com/watch?v=ZKhVUfmsUkE






Nenhum comentário:

Postar um comentário